terça-feira, 31 de março de 2015

Taças Tibetanas suas vantagens





Muito se fala hoje da composição das taças tibetanas, em que umas são executadas com 12 metais, outras com 7, mas pelo que a história nos diz é que tradicionalmente as Taças eram feitas de uma liga de sete metais que representavam os sete planetas do nosso sistema solar: ouro (Sol), prata (Lua), mercúrio (Mercurio), cobre (Vênus), ferro (Marte), estanho (Júpiter), chumbo (Saturno), acrescentando ainda que uma lenda diz que o ferro pode ter vindo do céu, que faria parte dos meteoritos que caíam nos Himalaias.
As técnicas de fabrico para fazer taças são diferentes de acordo com a sua origem. As Taças oriundas do Tibete são mais ricas em prata e estanho enquanto as oriundas do Nepal incluem mais de cobre, e por isso tem uma cor mais próxima ao do bronze pálido.
A técnica de fabrico consiste num martelando à mão numa chapa de metal que lhe vai dando a forma final ( conforme video no final).
As Taças tibetanas produzem ondas sonoras que harmonizam o corpo e o cérebro, estimulando o nosso corpo auxiliando-o  a redescobrir a sua própria frequência. As diferentes frequências produzidas pelas taças, tais como alfa, beta, gama e teta (e mais) são transmitidas por todo o corpo desde as partes mais ínfimas as células, até aos nossos órgãos sendo definidas e propagadas também através da água.


As taças quando em boa frequência recriam a harmonia ideal do nosso corpo e criam uma ligação entre a frequência da taça, que repercute como que um eco ou uma ressonância de retorno novamente à taça.
Cada taça tem um som diferente e numa terapia com taças em que são usadas taças diferentes, o que vai permitir uma sincronização, limpeza e harmonização dos nossos chakras e tudo o que nos rodeia, produzindo um profundo relaxamento, uma paz corporal e uma grande sensação de bem-estar.
Não irei falar muito dos benefícios, pois as taças tibetanas trabalham muito em vários aspectos, não só físicos, mas ressalto depois de muitos debates e estudos, chegamos à conclusão que podem ser utilizadas em gravidas e em bebés sendo que nas grávidas podemos não utilizar directamente. ( Recordo só que a minha professora falava de como se podem quebrar pedras dos rins com as taças, fiquei muito admirado e mais tarde fui estudar um pouco mais sobre o assunto e verifiquei que hoje as pedras dos rins são quebradas com ultra sons.  Dá que pensar!!!!)
Numa cura holistica não se diferencia o tratamento físico, mental ou espiritual, quando se efectua um tratamento com taças tibetanas e se encontra uma sincronização ou sintonização com as frequências que estamos a tratar, muitas coisas podem acontecer aos pacientes tal como as suas experiências podem ser diversas, tanto podem aparecer pensamentos racionais e emocionais, uns podem rir ou chorar, outros podem adormecer, mas no final existe sempre uma sensação de alegria, bem-estar e de relaxamento
O som incute um sentimento de grande libertação e profunda paz para além de uma sensação de bem-estar o que podemos referir é que todas estas sensações não são só o resultado de um profundo relaxamento, mas também uma reorganização do nosso corpo.
O que podemos entender sobre a relação das taças tibetanas com o nosso corpo é que a água das nossas células vibram a uma frequência muito baixa como as gamma e a uma frequência superior como as teta e para além das células o nosso cérebro é estimulado pelas ondas beta.
Sabemos ainda que a água é um dos meios de propagação melhor e ideal para as vibrações das taças.
Quando iniciamos uma vibração de uma taça com água verificamos que a água vai atingir a mesma vibração e a mesma propagação que a Taça. Neste caso podemos sentir com as nossas mãos que a vibração da água é a mesma que a vibração da taça.
Quando o corpo humano é estudado a partir de uma perspectiva electromagnética deve-se admitir que é um emissor de vibrações e de comprimentos de onda. Quando um órgão sadio está bem e a funcionar correctamente, vai vibrar de acordo com a sua própria frequência, enquanto que a frequência de um órgão doente vai alterar a vibração da taça e estar fora de sintonia.


Para entender e compreender a velocidade e a potência das partículas alfa, beta e gama frente à matéria, podemos definir que:
As partículas alfa são bastante energéticas mas facilmente estagnadas por uma folha de papel:

As partículas beta são as mais penetrantes, mas ao mesmo tempo as menos energéticas. Conseguem penetrar lâminas de chumbo e de alumínio de 2,5mm de espessura mas são barradas por placas de madeira com a mesma espessura.

As partículas gama são as mais perigosas e quando emitidas podem causar alguns problemas celulares, pois podem atravessar o corpo humano. Estas ondas podem atravessar até paredes de betão, ou até chapas de aço com 15cm.
Para além das ondas Alfa, Beta e Gama, existem ainda as ondas Delta e Teta que são ainda de mais baixa frequência como podemos ver no gráfico em baixo.
As medidas de ondas eletromagnéticas do cérebro mostram que produz diferentes comprimentos de onda fácil de ser identificado, sendo cada um deles ligado a um estado específico de consciência.
Sabemos que um cérebro no seu funcionamento normal emite ondas "beta" enquanto as ondas "alfa" são emitidos durante a meditação ou o relaxamento profundo.
Ondas "Teta" são emitidos durante semi-sono, enquanto que as ondas "Delta" são emitidos durante o sono profundo.
As vibrações das Taças fluem rapidamente por todo o nosso corpo, o qual é composto de 60 a 70% de água. Como referi atras a vibração da taça é a mesma que a vibração da água vai implicar que a vibração da taça vai funcionar como uma massagem interior sutil em todo o nosso corpo e em todas as células. De salientar ainda que as ondas cerebrais criadas pelas taças como alfa, beta, gama, teta produzem um renovar dos neurônios no nosso cérebro durante e a criação de serotonina. 




A velocidade de transmissão destas ondas depende sempre do meio em que elas se deslocam e propagam, a luz propagam mais rapidamente no ar do que na água.
O som da taça é algo que se deve desfrutar e não colocar qualquer intenção na sua procura, pois algumas ideias pré concebidas podem colocar algumas expectativas e ao mesmo tempo colocar alguns obstáculos nas sensações que podemos ter. Quando abrimos o nosso corpo, a nossa mente e o nosso coração todos os caminhos podem ser abertos e o som pode penetrar mais dentro de nós.
Sinta todas as suas sensações e deixe-as ir absorva todas as variáveis que o som das taças possa produzir.
O efeito das taças e o seu som e as suas vibrações vão influenciar também o bom funcionamento dos nossos campos energéticos, os chakras e como é afirmado no sistema tântrico budista devemos visualizar os nossos chakras o seu fluxo, a sua cor e o seu som correspondente.
A minha experiência é que as Taças ter um efeito maravilhoso sobre as pessoas, por isso, cada vez são mais usadas como efeitos terapêuticos. As Taças tibetanas devem sempre ser pensadas de maneira holística considerando sempre uma eficiência de tratamento do corpo, mente e espírito. Tudo o que podemos fazer é respeitar e seguir não nosso próprio caminho, mas respeitar todas as características e o conhecimento das velhas tradições, considerando que nós próprios quando utilizamos as taças devemos ter sempre em atenção o nosso corpo, a nossa mente e o nosso espírito.
No meu caso cada sessão demora entre 45 a 60 minutos.



video

terça-feira, 24 de março de 2015

A importância dos nossos pés




Sendo os pés uma partes do nosso corpo que deixamos sempre ao acaso e nunca nos apercebemos que as nossas emoções, sentimentos ou mesmo pensamentos têm uma repercussão e mesmo uma ligação aos nossos pés.

Será que algumas dores de pés, como pés doridos e cansados estão relacionadas com as nossas reações corporais?

Uma das relações que podemos tirar é que um grande conhecimento das doenças dos pés, vai-nos transmitir como se processam e transmitem as tensões nas pernas, ou mesmo na nossa estrutura esquelética que posteriormente é descarregada nos nossos pés, produzindo esse grande cansaço.

O nosso esqueleto é uma estrutura mecânica que repercute muitas das que são as crenças da nossa vida e muito do que é a nossa vida no dia-a-dia. Muitos autores começam a relacionar a nossa estrutura óssea com as doenças e os sofrimentos da nossa vida.

As nossas pernas são o que nos ligam ao solo, o nosso suporte e a nossa mobilidade.

Alguma dificuldade em alguma das nossas articulações quer seja no quadril, no joelho ou mesmo no tornozelo vão-nos criar um desconforto enorme e uma grande dificuldade na mobilidade. O que está definido para as nossas pernas é a mobilidade ou o movimento que muitos de nós consideram como o elemento relacional.

Os pés são o nosso ponto de apoio e a parte do nosso corpo que nos auxilia ou impede o movimento.
Nunca estamos atentos aos nossos pés, mas muitas das vezes é através deles que sentimos sensações, desconforto ou mau estar em determinadas situações. Uma maior atenção na localização das tensões nos nossos pés poderemos verificar em qual parte do nosso corpo as dificuldades estão a existir ou mesmo saber qual a parte do nosso corpo que se apresenta com algumas alterações comportamentais.

Numa frase final podemos definir que os nossos pés representam a visão da nossa vida.

Através da manipulação dos pontos de reflexo dos pés, podemos actuar sobre os músculos, sobre os nossos órgãos, os nossos ossos ou mesmo nas nossas glândulas isto porque os nossos pés actuam como receptores e transmissores dos impulsos nervosos no nosso corpo.
Sabemos que existem mais de 72 mil terminações nervosas no nosso corpo, que no Ayurveda são designadas por Nadis.



Nadis são vias ou canais de prana. Estes 72 mil nadis não têm uma manifestação física, daí ser muito difícil de os encontrar, mas é através destes canais que flui a nossa energia, ou por outras palavras por onde o Prana se move.

Na medicina Ayurvédica temos os marmas que são pontos ou regiões que funcionam como lugares desbloqueadores do prana. Estes marmas são 107 e são tocados sempre que é efectuada uma terapia Ayurvédica, a fim de libertar a toxicidade corporal e ao mesmo tempo aumentar o prana no nosso corpo.
Todo este sistema de comunicação dentro do nosso corpo é regido pelo que chamamos o sistema nervoso e é designado por sistema dos reflexos que faz corresponder partes do nosso corpo por exemplo o ombro direito qua corresponde à anca direita e às articulações da anca, tal como o cotovelo corresponde ao joelho, pulso e tornozelo.




Com este exemplos que definem os sistemas de comunicação do nosso corpo fica também expresso que os nossos pés refletem todo o nosso corpo tanto na localização dos órgãos como na maneira como estão dispostos, o que torna a sua leitura muito fácil.



Se visualizarmos os nossos órgãos verificamos o mesmo posicionamento nos nossos pés para verificar devemos ter em atenção o fígado e o baço, órgão que nos ajudam de imediato a verificar a posição dos nossos pés

Alguns autores afirmam mesmo que a curvatura da coluna corresponde á mesma curvatura do nosso pé. Em suma a estrutura das zonas de reflexo do pé é um espelho fiel da estrutura do nosso corpo.

Este é um artigo onde podemos intuir a importância dos nossos pés e a relação deles com o nosso corpo

segunda-feira, 9 de março de 2015

As impurezas da manteiga depois de fazer Ghee



As impurezas da manteiga.

Mais uma vez a preparar Ghee e o que estou a constatar é que cada vez mais que a manteiga vem com mais impurezas  o que para mim são preocupantes quando pensamos no que estamos a ingerir, aqui deixo algumas fotos para que possam ver o que estou a dizer



Aqui podem ver o nível do tacho no início e podem verificar a quantidade que falta, de impurezas e de água. É muito mais de um pacote e meio de manteiga.






Aqui podem verificar a gordura que saiu depois de efectuar o ghee, podem ter a noção de uma tigela de marmelada como referência.






Aqui podem ver as impurezas que ficam no fundo depois de tirar o ghee


portanto podem ver e confirmar o que nós andamos a ingerir e que ingerimos quando utilizamos a manteiga. 

cuide de si passe a utilizar o ghee

consulte mais sobre o ghee em: 



http://ayurveda-gdm.blogspot.pt/2014/02/ghee-passo-passo.html
http://ayurveda-gdm.blogspot.pt/2014/10/ghee-e-ayurveda.html
http://ayurveda-gdm.blogspot.pt/2014/02/ghee-uma-visao-ayurvedica.html

segunda-feira, 2 de março de 2015

Estudos sobre a reflexologia e o cancro


Reflexologia Ayurvédica com Kansus - Kansa Vatki




Cada vez mais se estão a efectuar estudos para comprovar a eficiencia das terapias alternativas não só a nivel terapêutico como na qualidade de vida e no bem estar das pessoas.

Não poderia deixar de vos deixar aqui alguns estudos sobre  a importância da reflexologia nos tratamentos do cancro

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3576031/

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19906525

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/11973949

Uma das conclusões destes estudos que podem consultar é:

"Reflexologia pode ser adicionado ao tratamento de suporte com base em provas existentes para melhorar QVRS para pacientes com estágio avançado de câncer de mama durante a quimioterapia e / ou terapia hormonal."

Podem consultar mais sobre como o Ayurveda executa esta Terapia  que se designa por Kansa Vatki 
http://kansu-portugal.blogspot.pt/